RESILIÊNCIA

É realizado provocando-se a queda de uma esfera calibrada num corpo de provas, em seguida mede-se o retorno da esfera. A capacidade da espuma de devolver a energia mecânica que foi aplicada sobre ela, mede a elasticidade do material testado.

RASGO

Mede a resistência da espuma ao rasgamento, submetendo o corpo de provas ao dinamômetro e apurando a força necessária para ruptura. Determina o tempo de vida útil da espuma testada.

FATOR DE IDENTAÇÃO/ FATOR DE CONFORTO

Está vinculada no valor da densidade, avalia o peso que a espuma suporta sobre si por m². Esta força é o principal indicador da qualidade da espuma que deve ser confortável no início, durante e após a reflexão ou utilização do produto.

DEFORMAÇÃO PERMANENTE

O ensaio consiste na compressão da espuma por um determinado tempo, reduzindo seu volume ao mínimo. Após a avaliação da perda de volume do material. defini-se a capacidade de retorno da amostra a sua especificação inicial, determinando a durabilidade da espuma conforme seu envelhecimento precoce induzido.